TELECOM

TV Paga: Projeto que deixa AT&T ficar com a Sky será votado dia 11 na CCT

Luís Osvaldo Grossmann ... 04/09/2019 ... Convergência Digital

A comissão de ciência, tecnologia comunicação e informática do Senado Federal costurou para uma votação na próxima semana do projeto de lei 3.832/19, que se propõe a excluir da Lei da TV paga brasileira os artigos que vedam a propriedade cruzada entre produtoras e distribuidoras de conteúdo audiovisual. 

Apresentado pelo presidente da comissão, Vanderlan Cardoso (PP-GO), o projeto tem tramitação relâmpago e nesta quarta,04/09, ganhou um aditivo ao relatório de Arolde de Oliveira (PSD-RJ), que incorporou um voto em separado de Rodrigo Cunha (PSDB-AL). 

Com isso, além de liberar a propriedade cruzada, o texto também passa a trazer expressamente que a Lei 12.485/11 não se aplica à internet. “Exclui-se do campo de aplicação da lei o provimento de conteúdo audiovisual sob qualquer forma por aplicações de internet”, inseriu Oliveira. 

A tramitação relâmpago do projeto, apresentado há dois meses, atende interesses danorte-americana AT&T, que comprou a Time Warner e pela lei brasileira seria obrigada a se desfazer da Sky, a segunda maior operadora de TV por assinatura do país, com 5 milhões de clientes. 

Já a menção expressa à internet mira em outro interesse específico, a briga da Claro contra a Fox que discute a oferta de conteúdo audiovisual pela internet desvinculada da assinatura de TV paga. A Anatel chegou a suspender o serviço Fox+, mas a decisão foi revertida na Justica.

Na pressão de ambos os interesses, houve resistência por parte dos senadores para que não fosse concedido novo pedido de vista, solicitado pelo senador Major Olímpio (PSL-SP), alegando tratar-se de novo relatório. Prevaleceu a diplomacia parlamentar, com acordo para votação na próxima quarta, 11/9.


Internet Móvel 3G 4G
Reino Unido contraria teles e confirma leilão 5G para janeiro de 2021

Ofcom, a Anatel do Reino Unido, não quis receber cerca de R$ 8 bilhões das teles, e manteve a oferta de 80 MHz em 700 MHz e 120 MHz entre 3,6 GHz e 3,8 GHz. Teles tentaram ficar com as frequências como 'compensação' à retirada dos equipamentos Huawei das suas redes.

Reclamações contra oferta de banda larga crescem 40% com a quarentena da Covid-19

Queixas na Anatel cresceram especialmente a partir de março. No conjunto dos serviços, agência recebeu 1,52 milhão de reclamações entre janeiro e junho. Também houve um aumento de 20% com relação à telefonia móvel.

Oi quer corte de dívida com Anatel por desequilíbrio na concessão

“Tem que fazer um PGMU mais leve para que a gente possa respirar”, defende a diretora regulatória, Adriana Costa. Anatel esclarece que concessão não é sinônimo de lucro garantido. 

Huawei defende reserva de 500 MHz da faixa de 6GHz para as teles

Para o diretor da Huawei Brasil, Carlos Lauria, a reserva técnica é a melhor garantia para aguardar a evolução da tecnologia. "Se der tudo agora, não tem como voltar atrás depois", observa o executivo.

Qualcomm defende faixa de 6GHz para não licenciados atenta ao 5G

Diretor da Qualcomm, Francisco Soares, espera que a Anatel se defina por dar os 1,2GHz para os serviços licenciados. "O 6GHz não licenciado será o complemento ideal para os serviços licenciados 5G", sustenta.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G