Convergência Digital - Home

Tecnologia nacional usa a nuvem para monitorar enchentes

Convergência Digital
Convergência Digital* - 06/09/2019

Pesquisadores do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, desenvolveram uma tecnologia nacional capaz de coletar dados e detectar se está ocorrendo o transbordamento de um rio. O sistema já foi testado e adotado pela Defesa Civil de Santa Catarina, na cidade de Rio do Sul, e agora o foco é desenvolver formas de prever enchentes e expandir o uso dos sensores no Brasil. Para isso, os estudos vêm testando a eficácia da mineração de dados online e de técnicas de inteligência artificial. Também há o monitoramento por meio das redes sociais.

Tecnologias capazes de detectar enchentes já são usadas em países como a Inglaterra, onde o transbordamento de rios é sazonal. Pensando em como esses fenômenos são comuns no Brasil, o pesquisador Jó Ueyama, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, desenvolveu sensores capazes de detectar enchentes, aferindo grandezas como a altura da água e a pressão.

A implementação desse sistema, chamado de e-NOE, coleta dados por meio de sensores do tamanho de uma caixa de fósfero que coletam os dados, transmitidos por uma rede sem fio e em tempo real para os servidores em nuvem. "Isso significa que há dados em tempo real para serem avaliados", revela Ueyama. Em Rio do Sul, em Santa Catarina, o piloto foi necessário porque a cidade fica abaixo do nível do mar e sofre de forma constante com as enchentes. O sistema permitiu prever o melhor momento para comunicar aos moradores do perigo das enchentes.  O e-NOE também foi testado em São Carlos e em Mogi das Cruzes, no interior de São Paulo.

A partir disso, esses sensores foram ganhando novas funções, como a de detectar o nível de poluição dos rios. Mais recentemente, o foco dos pesquisadores Thiago Costa e Gustavo Furquim, que continuam esses estudos, é a previsão, já que “ao invés de dizer que ocorreu uma enchente em algum lugar, é melhor você ser uma espécie de guru para dizer ‘olha, ali daqui a cinco minutos vai encher’. Isso é mais valioso porque é possível evacuar as regiões afetadas e evitar tantas perdas materiais”, segundo o pesquisador. Intenção, agora, é ver o sistema e-NOE ganhar vez em mais Estados do País.

Fonte: Jornal da USP


Destaques
Destaques

Brasil investe menos que o mundo em proteção de dados na nuvem

No País, 56% das empresas alocaram verba em novas soluções para lidar com a proteção de dados em nuvem nos próximos 12 meses. No mundo, esse percentual está em 70%.

Prefeitura do Rio e TIM fecham parceria por big data no combate ao Covid-19

Informações coletadas vão auxiliar no controle do vírus, já que permitem implantar medidas que facilitem a tomada de decisões. Plataforma já foi utilizada na Copa do Mundo de 2014 e usa apenas dados anonimizados.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como gerenciar o caos da estratégia multicloud

Por Ivan Marzariolli*

Os gestores precisam de uma solução para atenuar os riscos de uma arquitetura multicloud e desafios operacionais, o que pode inclusive melhorar o compliance, a precisão e as necessidades de DevOps e SecOps, reduzindo o estresse na equipe de TI.

Segurança em nuvem na era da LGPD

Por Raul Leite*

Quando falamos de proteção da nuvem, as organizações devem ter em mente uma série de estratégias. A começar pela escolha minuciosa do provedor de serviços, que precisa estar preparado para os novos compromissos de privacidade. Também é necessário certificar se o armazenamento dos dados é feito de modo criptografado quando necessário pelo nível de sigilo da categorização de um dado.



Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site