GOVERNO » Compras Governamentais

Governo impõe corte de preços à IBM, Oracle, Red Hat e VMWare

Luís Osvaldo Grossmann ... 23/09/2019 ... Convergência Digital

A nova política de renegociação de contratos de serviços de TI no governo federal , antecipada pelo portal Convergência Digital, vai mostrar o primeiro efeito até o fim desta semana, quando será publicado pelo Ministério da Economia o catálogo de serviços da Microsoft, com valores de referência pelo menos 25% menores dos atuais para que os órgãos públicos exijam reduções nos preços. 

Segundo a Secretaria de Governo Digital, a medida acontece porque não houve acerto com a Microsoft, primeira da fila de renegociações por ser a maior fornecedora de TI para o governo federal. Já há negociações em curso com a Oracle e a IBM. E antes do fim do ano a ideia é também ter novos valores para serviços da Red Hat e da VMWare. 

O governo se escuda nas recomendações feitas pelo Tribunal de Contas da União e em cálculos sobre o volume de contratações que confirmaram na prática a lista do TCU de maiores fornecedores. Só a SAP ficou de fora, pelo entendimento de que houve uma compra atípica que a incluiu na lista que avaliou 2012 a 2016. 

Com base nos preços dos contratos já firmados com órgãos públicos federais, a SGD encontrou disparidades de até 50% em serviços semelhantes. Daí a decisão de que tanto contratos novos como prorrogações e renovações terão que considerar os preços máximos do catálogo de serviços dos maiores fornecedores.

No processo também é esperada a padronização dos serviços, para melhor identificação de referências dessas contratações anteriores por outros órgãos quando da preparação de editais e termos. Tudo com vistas a alimentar o sistema de compras unificadas administrado pelo Ministério da Economia. 


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Coronavírus: Senado faz primeira votação a distância da história

Os senadores votaram de suas casas onde cumprem quarentena por causa do Covid-19 e aprovaram a decretação do estado de calamidade pública como forma de combate ao Covid-19.

Telebras projeta receita bruta de R$ 383,64 milhões em 2020

Na lista de venda do governo Bolsonaro, a estatal diz que o montante é uma mera previsão, uma vez que não há garantia de desempenho futuro. Em 2018, a receita líquida da Telebras ficou em R$ 199 milhões – foram R$ 73 milhões em 2017.

Relatora da nova lei das teles assume presidência da CCT no Senado

Daniella Ribeiro (PP-PB), que manteve sem alterações o projeto que se tornou a Lei 13.879/19, foi indicada pelo partido depois que o atual presidente da comissão, Vanderlan Cardoso, migrou para o PSD. "Depois do PLC 79, o que vier está fácil", disse a nova presidente. 5G está na pauta dos debates.

PGR: Há razão legal para STF julgar privatização de Serpro, Dataprev e Telebras

A Procuradoria Geral da República, em parecer dado para a ação do PDT contra a privatização das estatais de TI, admite que a inclusão delas no Plano Nacional de desestatização abre procedente para julgamento na Suprema Corte.

MPF: Governo não precisa de consentimento para cruzamento de dados

Em ação do Instituto Nacional Anísio Teixeira (INEP) contrária a entrega de dados pessoais individualizados de estudantes ao TCU, Ministério Público alega que administração não precisa de autorização dos titulares mesmo no caso de dados sensíveis. 



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G