Convergência Digital - Home

Inteligência artificial: falta maturidade para mitigar o viés na tomada de decisão

Convergência Digital
Convergência Digital* - 01/10/2019

O viés nos dados ainda é o maior empecilho para as organizações implementarem a inteligência artificial (IA), revela  a pesquisa da IDC Artificial Intelligence Global Adoption Trends and Strategies (Tendências e Estratégias Globais de Adoção de Inteligência Artificial, 2019), que entrevistou 2.473 organizações de vários tamanhos em todos os setores do mundo que usam soluções de IA.

A confiança na automação baseada em IA, aliás, foi considerada crucial para a escala na sua adoção. O estudo mostrou que é importante que os provedores dessa tecnologia implementem funcionalidades capazes de explicar seus modelos de uso e ferramentas que ajudem na avaliação do grau de assertividade das decisões tomadas, para o desenvolvimento isolado e em implementações de execução em escala.

No Brasil, as empresas ainda estão experimentando o uso da IA e, apesar dessa adoção estar nos primeiros passos para ganhar escala, a preocupação é a mesma, como analisa Claudio Pinheiro, cientista de dados sênior da IBM Brasil. Segundo o cientista de dados, todos os setores da economia têm a preocupação em mitigar vieses, mas nem todos têm a maturidade de implementação de IA e uso dos dados.

"Os setores mais avançados nesse aspecto e que mais demonstram essa preocupação por aqui são o bancário e de telecomunicações, onde já vemos casos de uso que começaram a mais tempo", adiciona Pinheiro. A pesquisa mostrou ainda que 18% das empresas possuem modelos de IA em produção, 16% estão em estágio de prova de conceito (POC) e 15% estão experimentando a IA.

Dentre os pesquisados, a IBM é a fornecedora líder do setor, sendo responsável por 9,2% do mercado de inteligência artificial. Ainda segundo a pesquisa da IDC, nos últimos 12 meses, o uso mais popular da IA pelas companhias foi em operações de TI, atendimento e suporte ao cliente, finanças e contabilidade e comércio eletrônico. A automação inteligente de tarefas e processos foi a aplicação mais utilizada para operações de TI e os assistentes virtuais, os "chatbots", e mecanismos de recomendações foram as principais utilizações de IA no atendimento e suporte ao cliente.


Destaques
Destaques

Governo negocia para transformar Foz do Iguaçu em zona franca para datacenters

O secretário de Telecomunicações do MCTIC, Vitor Elisio de Menezes, conta que negocia a incorporação dos datacenters em uma classe especial para consumo de energia, ativo que mais encarece as operações no Brasil.

Disseminação de serviços em nuvem puxa investimentos globais em TI

Segundo projeções da consultoria Gartner, gastos devem bater em R$ 15 trilhões neste ano e crescer 3,7% em 2020, puxados por cloud computing. 



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

As lições do buraco negro e da análise de dados às empresas

Por Paulo Watanave*

O fato é que por trás das aplicações e sistemas usados nas operações já existe um grande e variado conjunto de insights e algoritmos que podem ser usados para gerar valor real às organizações e para as pessoas de um modo geral. Estima-se que menos de 10% das companhias em todo o mundo tenham estratégias bem definidas para a utilização dos recursos digitais e das informações.

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site