TELECOM

FCC vem ao Brasil para reforçar lobby norte-americano contra os chineses

Luís Osvaldo Grossmann ... 29/10/2019 ... Convergência Digital

A exemplo da pressão que exercem em diferentes países, os Estados Unidos aproveitaram a realização do Futurecom 2019, evento que acontece esta semana, em São Paulo, para insistir que o Brasil, assim como toda a América Latina, deve seguir o exemplo que vem do Norte e impedir “redes chinesas inseguras” na implantação do 5G. 

O recado - que sem citação direta envolve Huawei e ZTE, - foi dado pelo comissário da agência de telecom americana, a FCC, Geoffrey Starks. “Estamos encorajando nossos parceiros internacionais a pensar bem e fazerem uma abordagem baseada em riscos de segurança e bastante informada ao decidirem o que é melhor e quem será provedor de rede”, afirmou durante painel realizado nesta terça, 29/10. 

“Meu conselho seria que se tratam de questões críticas que devem ser pensadas numa perspectiva de longo prazo. Em particular, sei que há parcerias com a Huawei aqui, e isso é grande parte da infraestrutura no Brasil, assim como acontece na área rural dos EUA. Nesse caso, deve-se pensar em como monitorar se há potencial de violação de comunicações, monitorar software e hardware”, apontou, diante da grande participação de equipamentos da fabricante chinesa no País. 

“São decisões difíceis, mas recomendo fortemente que as nações latino-americanas pensem bem e adotem uma abordagem baseada em risco, que será algo crítico. Os EUA têm conversado com vários países latino-americanos sobre nossas perspectivas de segurança e queremos continuar esse diálogo”, completou o comissário da FCC. 

Ele afirmou que o Congresso norte-americano discute orçamento próximo ao equivalente a R$ 4 bilhões para que as operadoras do país que em algum momento compraram equipamentos chineses os substituam. 

“Estamos focados para que os equipamentos inseguros chineses estejam fora de nossas redes no futuro. Mas a questão é o que fazemos com o equipamento que já está nas nossas redes. Há propostas legislativas, que envolvem cerca de 1 bilhão de dólares, para ajudar pequenas operadoras rurais a remover os equipamentos inseguros. É algo difícil. Temos que identificar onde eles estão. Temos entre 40 e 50 pequenas operadoras rurais nos EUA que têm algum desses equipamentos. Estamos identificando e queremos remediar o que vemos como uma vulnerabilidade.”


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Dataprev contrata Claro por R$ 236 mil para ter fibra ótica no Rio de Janeiro

Contrato, publicado no Diário Oficial da União, prevê a interligação dos prédios do data center da estatal de TI no Rio de Janeiro à filial na mesma cidade, no bairro de Botafogo.

Autor da nova Lei das teles lidera entidade para brigar por banda larga

Ex-deputado Daniel Vilela vai presidir a Aliança Conecta Brasil F4, que nasce com apoio da Huawei, FiberX e da consultoria Teleco, mas quer novos associados. “Não existe economia digital sem infraestrutura”, afirma.

Consumidores: Banda larga é o serviço com menor satisfação, celular o melhor

Para a Anatel, como o padrão de consumo exige estar sempre online, percepção de qualidade é especialmente rigorosa com a conexão à internet.

Decreto da nova Lei de Telecom depende de acerto sobre renovação de frequências

“Entendemos que é melhor que a Lei também seja aplicada para os contratos vigentes e estamos tentando construir uma posição única de governo”, explica o secretário executivo do MCTIC, Julio Semeghini. 




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G