TELECOM

TIM: consolidação do mercado não virá só pela compra dos ativos da Oi

Ana Paula Lobo ... 06/11/2019 ... Convergência Digital

A consolidação do mercado de Telecomunicações no Brasil não passa apenas pela suposta venda dos ativos da Oi, afirmaram o CEO da TIM, Pietro Labriola, e o CTIO da tele, Leonardo Capdeville, ao serem, mais uma vez, questionados sobre o interesse da TIM na aquisição da rival, em recuperação judicial.

Na teleconferência de resultados do terceiro trimestre, realizada nesta quarta-feira, 06/11, Pietro Labriola e Leonardo Capdeville disseram que há alternativas entre elas o aluguel de infraestrutura e o swap de fibra. O problema é que não é tarefa simples para as grandes compartilharem.

No final de Julho, TIM e Vivo anunciaram um acordo de compartilhamento da rede móvel 2G no Brasil, e de 3G e 4G em todas as cidades com menos de 30 mil habitantes, mas até o momento não há o acerto pronto e ele ficou prometido para os 'próximos meses'.

Na prática, resta a intenção de fazer parcerias - como a recém-anunciada pela própria Vivo com a American Tower ou alianças com as prestadoras de serviços de Internet, que estão construindo as suas infraestruturas próprias.

Sobre a Oi especificamente, o presidente da TIM Brasil repetiu o anunciado na Futurecom 2019: a tele está atenta ao que virá acontecer para saber se há valor para agregar ao plano estratégico.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Abranet: Revisão do marco de telecom tem que abrir espaço para voz no SCM

Entidade diz que a revisão do marco legal de telecom exige uma avaliação do mercado de telefonia no Brasil, com ajustes regulatórios capazes de abrir o segmento aos prestadores de SCM, com recursos de numeração e sistemas de áreas de tarifação nos moldes da telefonia celular.

Anatel vai licitar posições de satélite, mas muda termos para atender Claro e Hispamar

Proposta de leilão de 15 posições orbitais entrará em consulta pública por 20 dias. Mas como aumentou o prazo das atuais licenças dessas empresas, foi preciso alterar o edital. 

Orquestração de rede 5G é prioridade da Ciena

Fabricante descarta uma produção local no curto prazo, mas se surgirem oportunidades, a avaliação será feita, conta o gerente geral da Ciena no Brasil, Fernando Capella.

American Tower: "Seguimos olhando todo ativo compartilhável"

O CEO da companhia, Flavio Cardoso, diz que o investimento redundante em fibra óptica por conta do 5G não é eficiente e que é preciso pensar na economia comparitlhada. "Nós queremos ser os gestores desses ativos para evitar conflitos como o do uso dos postes nas grandes cidades."




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G