INTERNET

"Internet corre sério risco. Temos de mudar agora", clama Tim Berners-Lee

Convergência Digital ... 25/11/2019 ... Convergência Digital

O criador da World Wide Web, Sir Tim Berners-Lee, lançou um plano de ação global para salvar a internet das manipulações políticas, das fake News, das violações à privacidade e  de outras forças malignas que ameaçam conduzir o planeta a uma “distopia digital”.

Berners-Lee foi responsável pela criação do 'Contrato para a Web', documento criado no final de 2018, e que hoje conta com o apoio de mais de 150 organizações, entre elas o Comitê Gestor da Internet do Brasil. Na prática, o documento exige que governos, empresas e indivíduos que o assinam a adotar compromissos concretos para proteger a web de abusos e garantir que ela beneficie a humanidade. 

“Acho que o medo de coisas ruins acontecerem na internet se torna cada vez mais justificável”, disse o ‘pai’ da web ao jornal inglês The Guardian. “Se deixarmos a web como está, há um grande número de coisas que darão errado. Podemos acabar com uma distopia digital se não mudarmos as coisas. E não se trata de um plano de 10 anos, precisamos mudar a web agora.”

A proposta apresentada por Berners-Lee destaca nove princípios centrais para a proteção da web, três para cada um dos grupos de governo, empresas e pessoas.  “As forças conduzindo a web para a direção errada sempre foram muito fortes”, diz Berners-Lee. “Seja uma empresa ou um governo, controlar a web é uma maneira de garantir grandes lucros ou a continuidade no poder. As pessoas são a parte mais importante, porque são as pessoas as motivadas em manter os outros dois na linha.”

Os compromissos desejados são: 

Os governos irão:

Garantir que todas e todos possam se conectar à internet

Para que qualquer pessoa, independentemente de quem seja ou onde viva, possa participar ativamente online.

Manter toda a internet disponível o tempo todo

Para que o direito ao acesso total à internet não seja negado a ninguém.

Respeitar o direito fundamental das pessoas à privacidade

Para que todas e todos possam usar a internet livremente, com segurança e sem medo.

As empresas irão:

Tornar a internet financeiramente viável e acessível a todas e todos

Para que ninguém seja excluída/o de usar e moldar a web.

Respeitar a privacidade e os dados pessoais dos consumidores

Para que as pessoas tenham controle de suas vidas online.

Desenvolver tecnologias que fomentem o que há de melhor na humanidade e contestem o que há de pior

Para que a web seja de fato um bem público que coloca as pessoas em primeiro lugar.

Os cidadãos irão:

Ser criadores e colaboradores na web

Para que a web tenha conteúdo farto e relevante para todas e todos.

Desenvolver comunidades fortes que respeitem o discurso civil e a dignidade humana

Para que todas e todos se sintam seguros e bem-vindos online.

Lutar pela web

Para que a web permaneça aberta, um recurso público global para pessoas de todos os lugares, agora e no futuro.”


Peru vai tributar aplicativos na internet e projeta arrecadar R$ 180 milhões

Chefe do Fisco no país informou que governo pode baixar um decreto emergencial para que o imposto já seja cobrado a partir de 2020. 

CGI.br abre processo eleitoral para sociedade, Academia e empresas

São quatro vagas para empresas, quatro para terceiro setor e três para a comunidade científica e tecnológica, com mandatos de três anos.

TIM vence Google e STJ manda provedores de aplicação fornecerem porta lógica

Operadora buscou a Justiça depois de identificar um blog e um site hospedados em plataformas da Google, Blogspot e Google+, que permitiam a adesão ao TIM Beta contornando as regras estabelecidas para o pacote.

ABES remove mais de 66 mil conteúdos ilegais em nove meses de 2019

Somente durante o terceiro trimestre, foram derrubados cerca de 20,7 mil links, websites e anúncios ilegais, um incremento de 4% se comparado o periodo de janeiro a setembro de 2018.

Fake News: WhatsApp quer incluir em norma eleitoral proibição a disparos em massa

OTT sugeriu que o artigo 34 da minuta de resolução, que proíbe a propaganda eleitoral via telemarketing, seja expandido para vedar também o disparo em massa de mensagens através de aplicativos.

Revista Abranet 29 . dez/nov 2019 - jan 2020
Veja a Revista Abranet nº 29 Abranet teve uma atuação intensa em 2019, encaminhando contribuições públicas para consolidar uma internet produtiva, livre e inovadora. Futurenet: entidade discute tendências de mercado e tecnologia. Veja a revista.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G