Clicky

5G x Parabólicas: Teles defendem filtros. TVs migração para a banda Ku

Luís Osvaldo Grossmann ... 03/12/2019 ... Convergência Digital

Como verificado na recém encerrada consulta pública da Anatel sobre o 5G, neste caso sobre o uso da faixa de 3,5 GHz, operadoras móveis e emissoras de TV retomam os papeis vistos no leilão da faixa de 700 MHz para o 4G e voltam a disputar posições na preparação de um novo edital de radiofrequências. 

A cizânia circunda as antenas parabólicas, ou ainda, como garantir a convivência entre as aplicações do 5G nessa faixa e a recepção, especialmente residencial, que ainda utiliza a Banda C. Na consulta agora terminada, as emissoras de televisão afirmam que “não há outra solução capaz de efetivamente garantir a continuidade da recepção de TVRO e proteger os seus usuários em longo prazo, a não ser pela migração do TVRO para Banda Ku”.

As operadoras de telecom, por sua vez, destacam ser “bem conhecida a necessidade de adequação das antenas atualmente utilizadas para recepção de sinal satelital em faixas de radiofrequência que, em princípio, seriam ‘apenas’ relativamente próximas da faixa atualmente em discussão, mas que, em campo, foram instaladas sem os filtros que seriam necessários para a convivência harmoniosa entre as faixas envolvidas”.

As TVs argumentam que “não foi possível determinar requisitos técnicos para certificação de equipamentos de recepção de TVRO que tivessem comprovada viabilidade técnica e econômica, incluindo preço dos equipamentos certificados para os consumidores finais no varejo compatíveis com os preços dos equipamentos atuais”. 

As teles apontam para a faixa de 3,5 GHz se “consolidando mundialmente como a faixa intermediária principal para o 5G”, “crítica para as operadoras”, “chave para impulsionar a economia brasileira” e que, “há um esforço mundial para a viabilização do 5G para capturar os benefícios trazidos por esta tecnologias e as demais adjacentes” e portanto, “o Brasil deve seguir esta tendência estratégica do 5G, buscando políticas que viabilizem a sua implantação a um custo adequado”. 

Como visto lá atrás nos 700 MHz, esse custo é um nó significativo. No 4G, a conta retirou R$ 3,6 bilhões do preço da faixa, transformando em valor a ser financiado pelas vencedoras do leilão para a migração de transmissores e receptores para a TV Digital. No 5G, a migração da banda C para banda Ku tem estimativa que beira os R$ 3 bilhões. O “custo adequado” defendido pelas teles é mais perto da projeção para a mitigação com filtros, na casa dos R$ 500 milhões. 


Venda de celulares cresce 10%, puxada por aparelhos mais caros

Segundo a IDC Brasil, smartphones tiveram alta de 14% entre julho e setembro de 2020, enquanto os modelos mais baratos, feature phones, caíram 26%. Mercado cinza encolheu e receita com vendas disparou 48%.

STJ: Agenda do celular não tem proteção de sigilo

Segundo a Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça, diferentemente de mensagens e conversas, contatos da agenda e registros de chamadas não precisam de autorização judicial para serem acessados pelas autoridades. 

Algar substitui Claro no 0800 do Ministério da Economia

Contrato de R$ 28,7 mil tem validade inicial de um ano, até o final de 2021. 

Minicom cede Artur Coimbra para ser corregedor da ANPD

O secretário de radiodifusão, Max Martinhão, acumula interinamente a Secretaria de Telecomunicações. Segundo a pasta, ainda não há novo nome para substituir Artur Coimbra.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G