Home - Convergência Digital

Trabalhadores de São Paulo rompem com o sindicato das empresas de TI

Convergência Digital - 23/01/2020

O Sindicato dos Trabalhadores de TI de São Paulo, o Sindpd, não vai mais negociar com o sindicato patronal, o Seprosp. A decisão foi tomada ao final da primeira rodada onde, de acordo com o Sindpd, houve falta de respeito nas conduções das discussões.

Agora, o Sindicato vai encaminhar um circular para todas as empresas de São Paulo propondo as negociações individuais, tendo por base a pauta aprovada nas assembleias de dezembro. Uma delas é o pedido de reajuste de  6,48% e a manutenção das atuais cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho.

"Por respeito à nossa história, decidimos que não vamos ouvir e nem tolerar qualquer tipo de indecência. Vamos discutir diretamente com as empresas e buscar acordos que garantam salários dignos e a manutenção de todos os direitos. Quem quiser retirar direito de trabalhador não vai ter aval dessa diretoria", argumentou Antonio Neto. O Seprosp prefere não se pronunciar sobre a questão.


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

12/05/2021
Dissídio de TI São Paulo: Patrões e empregados seguem sem acordo

04/05/2021
TRT julga dissídio coletivo de 2020 dos profissionais de TI em São Paulo

11/03/2021
Funcionários da Procergs encerram greve de 50 dias

05/03/2021
Empresa de TI é obrigada a pagar PLR depois de disputa judicial

01/02/2021
Impasse entre patrões e empregados, faz TRT/São Paulo convocar Ministério Público do Trabalho

18/01/2021
Em São Paulo, sem acordo em 2020, patrões e empregados de TI discutem Convenção 2021

18/01/2021
Trabalhadores da Procergs entram em greve por aprovação de acordo coletivo 2020

17/12/2020
Patrões e empregados de TI de São Paulo não se acertam e segue impasse sobre reajuste em 2020

14/12/2020
Dissídio de TI em São Paulo: TRT marca nova audiência de conciliação

09/10/2020
Convenção de TI São Paulo: Patrões e empregados não se entendem na Justiça

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Trabalho híbrido, cloud, segurança, 5G: como fica o mercado de TI no Brasil?

Por Mauricio Suga*

A pandemia da Covid-19 e as mudanças decorrentes dela foram grandes aceleradores da transformação digital, tanto no Brasil quanto a nível mundial. Mudamos a maneira como trabalhamos e entendemos o local de trabalho, como gerimos e nos relacionamos com equipes e, também, revisitamos as prioridades de investimentos organizacionais, sejam elas de curto ou longo prazo.

Destaques
Destaques

MP do Governo muda as regras para teletrabalho

A MP 1046/2021 diz que a infraestrutura necessária para a prestação do trabalho remoto tem de estar em contrato firmado previamente ou em até 30 dias depois da mudança do regime de trabalho.

Governo reedita redução de jornadas de trabalho e suspensão de contratos por conta da Covid-19

Programa passa a ter validade a partir desta quarta-feira, 28 de abril e terá validade de 120 dias.Trabalhador que for inserido no programa terá estabilidade de até seis meses.

TIC incorporou 59 mil novos profissionais e gerou 1,62 milhão de empregos em 2020

Apesar da adversidade econômica e social com a Covid-19, TIC manteve a empregabilidade em alta. "Respondemos à desoneração da folha de pagamentos cumprindo o que nos cabia. Gerar empregos", afirmou o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site