GOVERNO » Compras Governamentais

Governo acerta com VMware e Red Hat, da IBM, cortes de 21,81% e 13,6%

Luís Osvaldo Grossmann ... 10/02/2020 ... Convergência Digital

O governo federal conclui o processo de negociação com os principais fornecedores de soluções de TI aos órgãos públicos. Nesta terça, 11/2, foram publicados os extratos de acordos corporativos 4 e 6, firmados com a VMware, que prevê reduções de 21,81% nos preços, e com a Red Hat, de 13,6%. 

“Os acordos criam condições vantajosas, padronização dos produtos mais disseminados e o estabelecimento de preços máximos de compra. Só em 2020, a expectativa é economizar cerca de R$ 112 milhões em licitações já previstas dos produtos agora listados nos catálogos”, afirma o diretor do Departamento de Operações Compartilhadas da Secretaria de Governo Digital, Merched de Oliveira. 

Como explica a SGD, os acordos e a subsequente publicação dos novos catálogos significam que partir de agora os 217 órgãos do governo federal só podem adquirir produtos de TI dessas cinco empresas sem ultrapassar os valores máximos acordados. 

Antes de VMware e Red Hat, a SGD já a anunciara resultados de outras três negociações com o mesmo objetivo. Ou melhor, duas, tendo em vista que a primeira delas, a Microsoft, não aceitou acordo e a opção do governo foi publicar um catálogo com corte de 35%. Depois dela, tratativas com a Oracle e a IBM resultaram em reduções de 31% e 29,3%, respectivamente. 

As reduções que resultaram nos novos catálogos foram construídas com base em licitações realizadas desde 2017 e envolvem uma lista de serviços que inclui aqueles mais comumente adquiridos pelos órgãos federais. Acompanhe as matérias sobre a redução de preços de TI para o governo federal.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Coronavírus: Senado faz primeira votação a distância da história

Os senadores votaram de suas casas onde cumprem quarentena por causa do Covid-19 e aprovaram a decretação do estado de calamidade pública como forma de combate ao Covid-19.

Telebras projeta receita bruta de R$ 383,64 milhões em 2020

Na lista de venda do governo Bolsonaro, a estatal diz que o montante é uma mera previsão, uma vez que não há garantia de desempenho futuro. Em 2018, a receita líquida da Telebras ficou em R$ 199 milhões – foram R$ 73 milhões em 2017.

Relatora da nova lei das teles assume presidência da CCT no Senado

Daniella Ribeiro (PP-PB), que manteve sem alterações o projeto que se tornou a Lei 13.879/19, foi indicada pelo partido depois que o atual presidente da comissão, Vanderlan Cardoso, migrou para o PSD. "Depois do PLC 79, o que vier está fácil", disse a nova presidente. 5G está na pauta dos debates.

PGR: Há razão legal para STF julgar privatização de Serpro, Dataprev e Telebras

A Procuradoria Geral da República, em parecer dado para a ação do PDT contra a privatização das estatais de TI, admite que a inclusão delas no Plano Nacional de desestatização abre procedente para julgamento na Suprema Corte.

MPF: Governo não precisa de consentimento para cruzamento de dados

Em ação do Instituto Nacional Anísio Teixeira (INEP) contrária a entrega de dados pessoais individualizados de estudantes ao TCU, Ministério Público alega que administração não precisa de autorização dos titulares mesmo no caso de dados sensíveis. 



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G