Clicky

GOVERNO » Legislação

Casa Civil nega obstrução, mas argumenta que Covid-19 atrasou Autoridade de Dados

Luís Osvaldo Grossmann ... 13/07/2020 ... Convergência Digital

O governo federal defende novo adiamento à Lei Geral de Proteção de Dados (13.709/18) por entender que a pandemia de Covid-19 prejudicou a preparação das empresas e da própria administração, notadamente na tarefa de criação da Autoridade Nacional de Proteção de Dados. 

“Há muita clareza da importância da Autoridade, mas tivemos um fato fora do controle. E ouvimos do setor privado que estariam tendo muita dificuldade com o processo de compliance, algo que é mais difícil de fazer em home office. Tudo isso dificulta muito manter a vigência da Lei em agosto de 2020. Por isso surgiu a proposta na MP 959”, afirma o subchefe adjunto de política econômica da Casa Civil, Marcos Cesar Pinto.

A MP, no momento em vigor, estipula a vigência da LGPD a partir de maio de 2021. Há sinais no Parlamento de que deputados e senadores vão deixar essa Medida Provisória caducar. Se de fato for esse o destino da MP 959, a vigência volta para a data “original”, em 14 de agosto deste 2020. 

Ao discutir o tema em webinar promovido pela Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) nesta segunda, 13/7, Marcos Cesar Pinto insistiu que a rediscussão da vigência está diretamente ligada à pandemia de Covid-19, e não por opção política. 

“Esse assunto não está esquecido na gaveta, nem teoria da conspiração de que o governo não quer LGPD ou é contra a proteção de dados. Temos a lei, e já temos clareza no desenho da autoridade. Por que não saiu? Porque fomos solapados pela pandemia. O que acabou dificultando essa fase final de preparação para que a Autoridade seja de fato instalada.”

Ele evitou indicar quando isso vai efetivamente acontecer, mas sugeriu que se dará antes do prazo previsto na MP 959. “Não vou dizer quando ANPD será feita, porque essas questões não estão sendo discutidas ainda. Mas não é porque a lei foi adiada para maio [de 2021] que a autoridade só será criada em 31 de abril. A intenção ainda é que a autoridade seja criada o quanto antes.”


Simples de março, abril e maio é prorrogado para segundo semestre

Recolhimento poderá ser feito a partir de julho, com opção de pagamento em duas parcelas. 

Transformação digital: Atenção do governo ao risco de digitalizar a burocracia

“A meta é digitalizar 100% dos serviços, mas o desafio é não fazer mera transposição do que existe para o digital”, afirma o secretário adjunto de governo digital, Ciro Avelino. 

Sobram candidatos e faltam cadeiras para TICs no Conselho Nacional de Proteção de Dados

Além de três das grandes entidades empresariais de tecnologia da informação, ABES, Assespro e Brasscom, os dois assentos setoriais são disputados pela Abert, Sebrae e bureaus de crédito. Pelo menos. 

Identidade Nacional vai funcionar como carteira digital

Governo e TSE formalizam acordo para fazer o Documento Nacional de Identificação (DNI) por meio da troca de dados.  A identidade digital será gerada por um aplicativo gratuito, que pode ser utilizado em smartphones e tablets com sistemas Android e iOS, a ser ofertado pelo governo federal.

Governo já tem 4,8 milhões de cadastros com biometria facial no Gov.br

Novo sistema classifica como bronze, prata e ouro os níveis de identificação digital em sistemas da administração federal, que já conta com 96 milhões de brasileiros registrados. Esses 4,8 milhões são nível 'ouro'.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G