Clicky

INOVAÇÃO

Startups geraram emprego e receita na Covid-19, mas receberam não no acesso ao crédito

Convergência Digital ... 20/07/2020 ... Convergência Digital

Uma pesquisa realizada pelo Sebrae mostrou que o nível de inovação dos pequenos negócios fez toda diferença na dimensão do impacto econômico causado pela pandemia do novo coronavírus. Enquanto 87% dos pequenos negócios convencionais registraram queda de faturamento durante a crise, as perdas foram menos significativas entre as empresas essencialmente inovadoras (startups), onde 68% dos negócios verificaram perda de receita.

A mesma pesquisa apontou que 13% dos pequenos negócios inovadores conseguiram aumentar o faturamento apesar da crise. O resultado é bem superior ao percentual encontrado no universo geral das MPE, onde apenas 4% das empresas tiveram elevação da receita. Os dados fazem parte da pesquisa online realizada pelo Sebrae, em parceria com a Finep, entre os dias 28 de maio e 3 de junho, com a participação de 833 startups.

O levantamento mostrou ainda que, apesar dos impactos negativos nos negócios, as empresas inovadoras têm maior capacidade de se reinventar e por isso, 76% delas não demitiram funcionários, enquanto 36% das MPE tradicionais tiveram que demitir. Outro diferencial positivo das startups identificado na pesquisa foi que elas também geraram mais empregos (16% delas contrataram funcionários).

As empresas iniciantes sofrem ainda mais para obter crédito, no entanto. Segundo a pesquisa, elas tiveram mais iniciativa de procurar instituições financeiras em busca de crédito (52%) do que as MPE (39%). Em contrapartida, a proporção de startups que efetivamente conseguem esse crédito é bem menor. Apenas 9% dessas empresas que buscaram empréstimos efetivamente conseguem o recurso. No universo das MPE, o percentual de sucesso é bem superior (16%).

Para aquelas startups que não conseguiram, a falta de garantias e pendências no CPF/CNPJ foram os principais motivos alegados pelos bancos para a negativa.  Ainda de acordo com o levantamento, o valor médio solicitado pelas startups é bem superior ao das MPE, sendo R$ 252 mil no caso das empresas inovadoras, contra R$ 5 mil a R$ 20 mil (MEI) e R$ 20 mil e R$100 mil (entre as ME e EPP). Para as startups que necessitam de crédito, os recursos seriam, principalmente, para capital de giro e desenvolvimento de produto, serviço ou processo novo.


No Brasil, 75% confiam mais em robôs que em humanos em questões financeiras

Estudo  indica que os brasileiros confiam mais na inteligência artificial do que neles mesmos para cuidar de dinheiro. 

Lei de Informática: governo faz ajustes que facilitam incentivos à pesquisa

Decreto recupera contabilização de dispêndios até março do ano seguinte e permite regime distinto, trimestral ou anual, por diferentes unidades do mesmo grupo. 

Câmara aprova marco legal das startups

Entre as inovações, empresas iniciantes poderão ser beneficiadas por regras diferenciadas de agências regulatórias como a Anatel. Texto vai ao Senado.

Ericsson processa Samsung por patentes em briga de até R$ 900 milhões

Impacto faz parte da projeção da fabricante sueca no lucro com royaltes que pode deixar de receber no trimestre.  Essa não é a primeira batalha entre as empresas. Em 2012, a Samsung pagou US$ 650 milhões à Ericsson.

Huawei: setor elétrico tem de priorizar cibersegurança para evitar apagões

Flávio Hott, gerente de produto para Energia da fabricante, disse ainda que smart grids em 4G, e depois no 5G, são investimentos efetivos para melhorar o desempenho operacional das redes.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G