Clicky

Minicom: Governo Bolsonaro não vai intervir na venda dos ativos da Oi

Ana Paula Lobo* ... 10/09/2020 ... Convergência Digital

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, nesta quinta-feira, 10/09, o ministro das Comunicações, Fabio Faria, afirmou que o governo Bolsonaro não vai intervir na venda de ativos da Oi, em especial, na venda da Oi Móvel às rivais Claro, TIM e Vivo, caso a proposta delas venha ser a escolhida pela Oi. "O governo vê com bons olhos a tentativa da empresa se recuperar. A Oi tem uma dívida muito grande, mas pode ser saudável com a venda dos ativos. Não nos cabe intervir e não vamos", garantiu.

Fabio Faria revelou ainda que conversou com executivos da Highline - que fez a primeira proposta para comprar a Oi Móvel, mas foi superada pelo consórcio das teles Claro, TIM e Vivo - e que eles reiteraram o interesse em investir no Brasil, inclusive, na compra de ativos da Oi, como torres e antenas. "Eles também querem negociar com o consórcio das teles. São investidores em infraestrutura", acrescentou.

Sobre o leilão 5G, Fabio Faria repetiu que a decisão final será do presidente Jair Bolsonaro, mas revelou que o Ministério das Comunicações já levou a proposta de se fazer o leilão, com pelo menos 50% sem o viés arrecadatório. "O ideal é ter esse percentual para que possamos ter obrigações de cobertura para as vencedoras", disse.

Faria lembrou que o 5G não é uma evolução do 3G ou do 4G e vai ter impacto em todos os setores produtivos. "Novas profissões vão surgir e novas aplicações. Mas repito: a questão geopolítica do 5G será tratada pelo presidente Bolsonaro e pelo ministério das Relações Exteriores", completou.


Oi é única a crescer na TV paga, mercado que encolhe há seis anos sem reagir

No acumulado de janeiro a outubro de 2020, já se foram mais 660 mil acessos perdidos no segmento – e quase 5 milhões desde o pico, em 2014. 

Anatel encerra ciclo de TACs em acordo fraco com Algar

Depois de fracassar na troca de multas por investimentos com Oi, Vivo e Claro, agência contabilizou sucesso somente com a TIM e permitiu à Algar cortar mais da metade do acerto inicialmente firmado. 

Anatel renova faixa de 850 MHz para Vivo, mas nega pedido de redução de preço

Empresa renovou apelo ao regulador para que fosse aplicada a regra do preço público ou ônus de 2%, ambos abaixo do valor de mercado.

STF julga inconstitucionais leis de BA e RJ sobre créditos pré pagos e cobrança de serviços

Mais uma vez, Supremo ressaltou que, ainda que importantes ações em defesa dos consumidores, normas estaduais não podem invadir a competência privativa da União de legislar sobre telecomunicações. 

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G