Clicky

Home - Convergência Digital

TIM e TIP, liderado pelo Facebook, criam ambientes de testes OpenRAN na Inatel

Convergência Digital - 09/10/2020

A TIM Brasil, o Inatel (Instituto Nacional de Telecomunicações) e o TIP (Telecom Infra Project), consórcio liderado pelo Facebook para soluções novas em telecom) anunciaram nesta sexta-feira, 09/10, o início de trabalhos conjuntos em redes abertas (OpenRAN) no âmbito do programa Open Field. A iniciativa consiste na criação de um ambiente de campo para testes em redes privadas dentro do campus do Inatel que permitirão a provedores de software e membros dos grupos de trabalho no TIP testar e avaliar as soluções, desta vez em ambiente definitivo, em condições mais semelhantes à de uma rede comercial.

Dentro do acordo, a proposta é destacar o papel de protagonismo do Inatel, da TIM Brasil e do TIP, na formação de profissionais de referência para o mercado de telecomunicações, tornando o Instituto um centro de referência também para projetos em redes abertas. Os testes de campo ajudarão, entre outras coisas, a buscar soluções que promovam a otimização de custos para aumentar conectividade, além de incentivar o ecossistema de parceiros e a cadeia de fornecedores.

"Temos uma nova maneira de lidar com a tecnologia, desacoplando Hardware e Software e permitindo a integração de diferentes fabricantes em uma rede aberta (OpenRan), com empresas que têm tudo para tornar cada vez mais potente a indústria de software, incluindo oportunidades para provedores nacionais. Com o programa Open Field, acreditamos que podemos ter melhor visibilidade sobre o que o ecossistema aberto pode oferecer. Queremos que o ecossistema amadureça, incentivando a concorrência e estabelecendo ambientes e iniciativas de desenvolvimento", frisou o CTO da TIM Brasil, Leonardo Capdeville.

Para o Head of TIP Technology LATAM, Giovani Prado Siqueira, a iniciata favorece a criação de um ecosssistema fortalecido pela colaboração. Já o diretor da Inatel, Carlos Nazareth Motta Marins, diz que o programa Open Field cria oportunidades para o ambiente acadêmico ao permitir contato direto com tecnologias do momento, como é o OpenRAN.

Mais detalhes sobre a parceria e o trabalho das empresas com o programa Open Field serão divulgados no dia 20 de outubro, quando acontece o primeiro TIP Insights Series Latam, uma série digital que reúne especialistas da América Latina para falar da importância de redes abertas para o desenvolvimento das redes de telecomunicações na região. Mais informações e inscrições pelo site: https://hopin.to/events/tip-insights-series-latam

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

19/01/2021
EUA querem dar a faixa de 12 GHz para o 5G

15/01/2021
Teles querem deixar migração das parabólicas para depois do leilão 5G

11/01/2021
Consumidor abre mão de acesso 5G por bateria com mais duração

05/01/2021
Brasileiro será CEO global da Qualcomm a partir de junho

18/12/2020
Abinee: Diferença de custo entre migração e mitigação no 5G é menor do que apontam teles

16/12/2020
Capdeville, CTIO da TIM: "Usamos equipamentos chineses há vinte anos e não há nada que desabone a rede brasileira"

16/12/2020
TIM: dizer que 5G DSS não é o 5G é obrigatório para não queimar a tecnologia

15/12/2020
Ceitec, no RS, tem estrutura para produzir chips 5G

11/12/2020
Algar Telecom testa OpenRAN em centro de 5G criado pela IBM, Flex e FIT

09/12/2020
Ericsson: Governos estão limitando e colocando o 5G em risco

Destaques
Destaques

Uso da faixa de 700 MHz deixa 4G disponível 80% do tempo no Brasil

Segundo a mais recente análise da OpenSignal, TIM tem a rede de quarta geração com maior disponibilidade, 88,2%, à frente da Claro (79%) e Vivo (79,5%), Oi (70,2%). 

Um em cada quatro acessos móveis na América Latina será 5G até 2026

Nova edição do Relatório de Mobilidade da Ericsson aponta que até o final de 2020, mais de 1 bilhão de pessoas ao redor do mundo já estará usando 5G. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Edição de genes: como o 'reparo' do DNA pelo CRISPR impulsionará a Agricultura

Por Eduardo Prado*

Técnica permite o 'reparo' do DNA com altíssima precisão, o que permite, por exemplo, consertar 'mutações defeituosas' do DNA. A aparecimento da técnica deu um grande alento para o tratamento de doenças genéticas complexas. Estima-se que 6.000 doenças genéticas são causadas por mutações defeituosas, e apenas 5% delas pode ser tratada atualmente (sic!) ..


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site