Clicky

Home - Convergência Digital

NASA leva 4G e projeta 5G na Lua

Convergência Digital - 19/10/2020

A Nokia foi escolhida pela Nasa para construir a primeira rede celular na Lua, informou a fabricante finlandesa nesta segunda-feira, 19/10, enquanto a agência espacial dos Estados Unidos planeja um futuro em que os humanos retornem e estabeleçam assentamentos lunares. A Nasa pretende mandar humanos novamente à Lua até 2024 e trabalhar para uma presença de longo prazo no satélite por meio do programa Artemis.

A Nokia disse que o primeiro sistema de comunicação de banda larga sem fio no espaço será construído na superfície lunar no final de 2022. A companhia firmou uma parceria com uma empresa privada de design de naves espaciais sediada no Texas, a Intuitive Machines, para entregar o equipamento na Lua por meio de um módulo lunar. A rede se configurará sozinha e estabelecerá um sistema de comunicações 4G/LTE na Lua, disse a Nokia, embora o objetivo seja no final mudar para 5G.

A rede dará aos astronautas capacidades de comunicação por voz e vídeo e permitirá a troca de dados biométricos e telemétricos, bem como a implantação e o controle remoto de veículos lunares e outros dispositivos robóticos, de acordo com a empresa.

Ela será projetada para suportar as condições extremas de lançamento e pouso lunar e para operar no espaço. Terá que ser enviada à Lua de uma forma extremamente compacta para atender às rígidas restrições de tamanho, peso e energia das cargas espaciais.

A Nokia disse que a rede utilizará 4G/LTE, em uso mundial na última década, em vez da mais recente tecnologia 5G, em razão do maior conhecimento sobre a primeira, bem como confiabilidade comprovada. A empresa também “buscará aplicações espaciais da tecnologia sucessora do LTE, o 5G”.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

20/01/2021
Operadoras abraçam Open RAN aberto, mas cobram financiamento da União Europeia

19/01/2021
EUA querem dar a faixa de 12 GHz para o 5G

15/01/2021
Teles querem deixar migração das parabólicas para depois do leilão 5G

12/01/2021
Metade das redes móveis na América Latina oferece voz sobre LTE

11/01/2021
Consumidor abre mão de acesso 5G por bateria com mais duração

05/01/2021
Brasileiro será CEO global da Qualcomm a partir de junho

18/12/2020
Abinee: Diferença de custo entre migração e mitigação no 5G é menor do que apontam teles

16/12/2020
Capdeville, CTIO da TIM: "Usamos equipamentos chineses há vinte anos e não há nada que desabone a rede brasileira"

16/12/2020
TIM: dizer que 5G DSS não é o 5G é obrigatório para não queimar a tecnologia

15/12/2020
Ceitec, no RS, tem estrutura para produzir chips 5G

Destaques
Destaques

Uso da faixa de 700 MHz deixa 4G disponível 80% do tempo no Brasil

Segundo a mais recente análise da OpenSignal, TIM tem a rede de quarta geração com maior disponibilidade, 88,2%, à frente da Claro (79%) e Vivo (79,5%), Oi (70,2%). 

Um em cada quatro acessos móveis na América Latina será 5G até 2026

Nova edição do Relatório de Mobilidade da Ericsson aponta que até o final de 2020, mais de 1 bilhão de pessoas ao redor do mundo já estará usando 5G. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Previsões para 5G Core (5GC) e redes móveis em 2021

Por Ivan Marzariolli*

A maioria das teles com 5G escolheu o que é chamado de implementação “não autônoma”.  É um híbrido de 4G e 5G que permite oferecer muitos recursos 5G aos assinantes, enquanto ainda aproveita o investimento existente em seu core de pacote 4G. Operadoras estão ansiosas para aproveitar as vantagens do 5GC (SA ou autônomo) - maior agilidade de serviço e custos mais baixos.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site