Clicky

Convergência Digital - Home

SOU.cloud nasce 100% remota e da união de duas empresas nacionais

Convergência Digital
Convergência Digital - 04/11/2020

Duas das principais empresas parceiras Microsoft no Brasil - TEEVO SA e LGTi Tecnologia- anunciam a criação de uma nova empresa, a SOU.cloud, uma empresa brasileira especializada em soluções de nuvem Microsoft. A empresa foi criada totalmente de forma remota e distribuída utilizando o melhor das soluções de nuvem Microsoft 365 e Microsoft Azure.

Desenvolvida a partir da união das operações de cloud da TEEVO SA e LGTi Tecnologia, a SOU.cloud visa auxiliar companhias de setores diversos em seus processos de transformação digital, bem como no aprimoramento do negócio a partir de tecnologias em nuvem. “Nascemos digitais em um mundo cada vez mais digital, distribuído, remoto e criativo, e unimos duas complexas operações que ficavam em estados diferentes de forma muito otimizada, trabalhando de forma moderna, dinâmica e utilizando ao máximo os recursos tecnológicos que dispomos”, comenta o CEO da SOU.cloud, Fabio Junges.

De acordo com a empresa, o onboarding do time distribuído em sete cidades de três estados diferentes foi todo realizado por meio da plataforma de colaboração e comunicação, Teams. “Um dos princípios da nossa cultura é work from anywhere, isso nos permite ter uma equipe distribuída em qualquer lugar do mundo. Queremos possibilitar que as pessoas escolham onde elas se sintam melhor trabalhando, seja numa viagem à praia, campo, café e até mesmo em suas casas. Dessa forma, o desafio de integrar times de empresas e culturas diferentes fica pequeno perto de todo o benefício de uma cultura focada em impulsionar pessoas a alcançarem a sua melhor versão, essa é a essência do que defendemos com o trabalho moderno”, complementa.

Apenas no ano passado, foi registrado o crescimento do mercado de computação em nuvem no Brasil em 30%, segundo dados do ISG Index. No início deste ano, a expectativa da empresa de pesquisa IDC, era de que este percentual chegasse a 36,6%, o que totalizaria o valor do mercado nacional em cerca de US$ 3,5 bilhões.

Em sua atuação, a SOU.cloud oferta soluções para uma jornada para a nuvem completa com base em Microsoft 365, conjunto de serviços de colaboração e comunicação, e Microsoft Azure a fim de entregar a modernização dos ambientes de trabalho, migração de infraestruturas e a transformação das aplicações em nuvem com soluções que vão desde data analytics (análise de dados) até o uso de inteligência artificial (IA).

A empresa já nasce com uma atuação relevante em todo o país, com mais de 1000 clientes em cloud e mais de 120.000 usuários de soluções Microsoft, fazendo parte do ecossistema de parceiros da Microsoft que conta atualmente com mais de 25 mil companhias. “Estamos muito orgulhosos pelo lançamento da SOU.cloud justamente no momento em que as tecnologias em nuvem se tornaram a base para qualquer projeto de transformação digital. Ficou evidente durante 2020 que as empresas que estão em nuvem estão mais preparadas para lidar com esse novo mundo”, finaliza Junges.


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Diversidade e Ciência de Dados: um desafio ao Brasil

Mais mulheres precisam ocupar carreiras em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática pelo bem do País, incentiva a embaixadora da Women in Data Science da USP (WiDS @USP), Renata Sousa.

Destaques
Destaques

Nuvem exige plano A, plano B e erra quem não faz recuperação de desastre

A nuvem não é proteção por si só e exige muito planejamento das empresas, afirmam especialistas de segurança da informação. Para o CISO da RNP, Emilio Nakamura, contingência e resiliência são obrigações. "Ser rápido num incidente é o relevante porque não existem sistemas 100% seguros".

Com nuvem à frente, nova força da TI na pandemia começa a refletir nos orçamentos

Segundo a IDC Brasil, se 2020 já viu um aumento de até 25% no dinheiro disponível para TICs nas empresas, 2021 sinaliza um crescimento ainda maior.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como controlar os gastos em nuvem pública?

Por Srinivasa Raghavan*

Se as empresas obtiverem melhor visibilidade do custo de cada serviço em nuvem que utilizam, poderão encontrar o equilíbrio certo entre eles, reduzir as despesas operacionais e obter o melhor valor possível da nuvem.

O caminho da cibersegurança passa pela nuvem

Por Felipe Canale*

Com organizações cada vez mais distribuídas, manter dispositivos em todos os locais ou usar produtos diferentes para trabalhadores remotos cria inúmeras brechas de segurança, além de custar muito e sobrecarregar os recursos de TI.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site