Clicky

Convergência Digital - Home

Com Cloud e SaaS, Oracle quebra a barreira das PMEs

Convergência Digital
Ana Paula Lobo - 12/11/2020

A computação em nuvem, o software como serviços e a aceleração digital imposta pela Covid-19  abriram uma frente relevante para a Oracle avançar junto as pequenas e médias empresas. Tanto que a companhia tem registrado um crescimento médio de 20% na vertical. "Muitos diziam que a Oracle era uma empresa apenas para grandes companhias. Cloud e SaaS nos abriram um mercado. As PMEs entenderam que temos condições de atendê-las", afirmou Alberto Pereira, diretor da Oracle Brasil, em evento com a imprensa nesta quinta-feira, 12/11.

Para o VP sênior de aplicativos da Oracle Brasil, Alexandre Maioral, a aproximação da Oracle das PMEs veio com a transformação cultural que está acontecendo nos negócios com tecnologia. "E aqui temos, de novo a pandemia sendo um indutor. Adequar seus sistemas ao momento ou usar a tecnologia para manter o negócio trouxe uma guinada de comportamento. E não foi só no cliente. Nós também mudamos. Somos uma empresa muito presencial e tivemos que nos tornar remota e pronta para ter a eficiência virtual", reportou.

A adesão às novas tecnologias em plena pandemia aconteceu. Entre os exemplos citados estão o Grupo Edson Queiroz, que contratou um sistema para cuidar dos seus talentos, a Ocyan, especializada em Off Shore, contratou um blockchain para fazer um melhor controle e rastreamento de mercadorias, e a SuperVia, responsável pelos trens do Rio de Janeiro, que está implementando uma solução de Internet das Coisas para obter um controle mais efetivo da vida dos trilhos, além de estar também atualizando todo o seu back office para a gestão.

Na esteira dos negócios em cloud, a Oracle potencializa o 5G quando ele chegar no Brasil. "Vamos poder levar cloud e SaaS para regiões onde hoje a conexão é muito ruim. Uma das verticais que será mais bem atendida será o agronegócio", preconizou Alberto Pereira. Sobre a massificação dos ataques cibernéticos e os receios dos clientes, o VP de aplicativos, Alexandre Maioral, lembrou que o Banco de Dados, que originou o negócio Oracle, nasceu para atender ao Pentágono, nos Estados Unidos. Observa ainda que a Oracle passa por auditoria independente para mitigar todos os seus sistemas de cloud. "Estamos na segunda geração de nuvem e o nosso SaaS tem uma blindagem de segurança efetiva", completa.


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Diversidade e Ciência de Dados: um desafio ao Brasil

Mais mulheres precisam ocupar carreiras em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática pelo bem do País, incentiva a embaixadora da Women in Data Science da USP (WiDS @USP), Renata Sousa.

Destaques
Destaques

Nuvem exige plano A, plano B e erra quem não faz recuperação de desastre

A nuvem não é proteção por si só e exige muito planejamento das empresas, afirmam especialistas de segurança da informação. Para o CISO da RNP, Emilio Nakamura, contingência e resiliência são obrigações. "Ser rápido num incidente é o relevante porque não existem sistemas 100% seguros".

Com nuvem à frente, nova força da TI na pandemia começa a refletir nos orçamentos

Segundo a IDC Brasil, se 2020 já viu um aumento de até 25% no dinheiro disponível para TICs nas empresas, 2021 sinaliza um crescimento ainda maior.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como controlar os gastos em nuvem pública?

Por Srinivasa Raghavan*

Se as empresas obtiverem melhor visibilidade do custo de cada serviço em nuvem que utilizam, poderão encontrar o equilíbrio certo entre eles, reduzir as despesas operacionais e obter o melhor valor possível da nuvem.

O caminho da cibersegurança passa pela nuvem

Por Felipe Canale*

Com organizações cada vez mais distribuídas, manter dispositivos em todos os locais ou usar produtos diferentes para trabalhadores remotos cria inúmeras brechas de segurança, além de custar muito e sobrecarregar os recursos de TI.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site