Clicky

Home - Convergência Digital

5G só começa depois de garantia de recepção nas parabólicas

Luís Osvaldo Grossmann - 01/02/2021

A oferta de 5G no Brasil deve começar no segundo semestre de 2022, a julgar pelo cronograma previsto na proposta de edital apresentada pela Anatel nesta segunda, 1º de fevereiro. Por conta da ‘limpeza’ da chamada faixa de 3,5 GHz – na verdade o naco entre 3,3 e 3,7 GHz – o texto em análise indica uma “carência” de 300 dias para que seja solucionada a potencial interferência com as antenas parabólicas, pelo menos nas capitais. 

Esse foi um dos pontos largamente discutidos ao longo da preparação do edital. Como antenas parabólicas recebem os sinais de televisão na faixa entre 3,6 GHz e 3,7 GHz, a Anatel optou pela migração dessa recepção para outro endereço – a chamada banda Ku, acima de 10 GHz. 

Daí o prazo de 300 dias para que essa operação seja realizada nas capitais, seguindo-se um escalonamento para as demais cidades do país, de forma a ser possível a operação de 5G sem o risco de interferências. A proposta agradou o setor de radiodifusão. 

“Temos defendido, desde o princípio, que a migração de usuários da banda C para a banda Ku, para o futuro uso da faixa de 3,5 GHz, é única solução viável e segura para que os domicílios que recebem TV aberta e gratuita não fiquem com o seu sinal interferido pelo 5G”, afirmou o presidente da Abratel, Márcio Novaes.

As teles móveis, no entanto, queriam outra solução, mais barata, que previa a instalação de filtros nas parabólicas. Como tal solução se daria somente para quem reclamasse de interferência, as teles defendiam que isso permitiria um lançamento comercial mais rápido do 5G. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

13/05/2021
Algar avança no B2B; avalia 5G fora da sua área e se prepara para ser 100% fibra ótica

13/05/2021
Um em cada cinco usuários do 5G reduz o uso do Wi-Fi nos ambientes fechados

12/05/2021
Pequenos provedores lideram oferta de banda larga em 20 estados

12/05/2021
Ericsson decide pagar 80 milhões de euros à Nokia para indenizar danos

11/05/2021
TIM e Nokia lançam projeto piloto de 5G Standalone no agronegócio

11/05/2021
Com R$ 1,3 milhão do BID, Anatel vai medir falta de internet a cada 600 metros

11/05/2021
Telefonica se alia à Microsoft por 5G privado

10/05/2021
TecBan, Claro e Ericsson levam 5G para caixas eletrônicos

07/05/2021
Anatel confisca 600 mil baterias, carregadores e receptores de TV paga irregulares

06/05/2021
Para Minicom, 90% das antenas do 5G são isentas de licença

Destaques
Destaques

América Latina se divide sobre uso de ondas milimétricas

Debate com representantes do México, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Argentina e Brasil mostrou que bandas altas no 5G, como 26 GHz, está longe de unanimidade na região.  Colômbia, que prevê leilão 5G no final do ano, não planeja vender a faixa de 26GHz.

Brasil está fora dos países liberados pela Espanha para o Mobile World Congress

Programado para acontecer de 28 de junho a 01 de julho, o organizador, GSMA, fechou um acerto com as autoridades espanholas para isentar os participantes das restrições impostas às pessoas de fora da União Europeia.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

5G e a expansão da capacidade de inovação

Por Alex Takaoka*

Segurança da informação, interoperabilidade e infraestrutura ocuparão um papel importante na implantação da tecnologia 5G.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site