Clicky

Minicom: “Queremos o 5G standalone, que é o 5G de verdade, não um 4G plus”

Luís Osvaldo Grossmann ... 12/02/2021 ... Convergência Digital

O Ministério das Comunicações parece ter colocado uma pá-de-cal nas pretensões de quem defende uma versão incompleta do 5G para o Brasil. Em relato sobre a viagem à Europa e Ásia para encontrar fabricantes, o ministro Fabio Faria destacou que, para a pasta, a exigência deve ser o 5G standalone, conforme o release 16 do 3GPP. Ou, como disse, o 5G de verdade, não um 4G plus. 

“A nossa ideia é realmente implementar o 5G standalone, que é o 5G de verdade, para que a gente possa acolher toda a tecnologia que pode nos dar para desenvolver o nosso país. O 5G non-standalone é como se fosse um 4G plus. Essa nova ferramenta que vai trazer novas empresas, novas tecnologias, novas profissões e vai ajudar muito as empresas a fornecer a internet das coisas”,  destacou o ministro em nota divulgada nesta sexta-feira, 12/02, pela pasta.

A proposta de edital apresentada pelo relator no Conselho Diretor da Anatel, Carlos Baigorri, prevê que os compromissos de cobertura associados à venda de frequências devem se dar com base no release 16 do 3GPP, o grupo global de empresas para a padronização das tecnologias móveis. Essa posição já tem apoio de outros dois conselheiros, Moisés Moreira e Vicente Aquino, mas uma decisão foi adiada por pedido de vista do presidente da agência, Leonardo Morais, que indicou um voto divergente, sem tal obrigação. 

Desde que o voto do relator foi apresentado, em 1º de fevereiro, o próprio mercado demonstrou divergências sobre esse ponto, com Vivo e Claro trabalhando para derrubar a exigência do 5G pleno, enquanto TIM, pequenos prestadores e operadoras regionais alinharam-se à proposta de Baigorri. Agora, o governo esclarece que também prefere esse caminho. 


Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Uso da faixa de 6 GHz avança no mundo. 2021 terá dispositivos e celulares Wi-Fi 6E

No Brasil, conselho diretor da  Anatel decide se vai destinar os 1200 MHz da faixa ao uso não licenciado, em movimento semelhante ao que já se deu nos Estados Unidos. Movimento semelhante acontece na Europa e no Oriente Médio.

Veja mais matérias deste especial    •    Inscrição gratuita - Clique aqui

CVM cobra Telebras que anuncia renovação por 10 anos de contrato com Eletrobras

Acordo vale para o uso de fibras óticas e infraestrutura de telecomunicações com a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A (Eletronorte) e Furnas Centrais Elétricas S/A (Furnas). Estatal teve movimentação atípica de ações.

Minicom: “Queremos o 5G standalone, que é o 5G de verdade, não um 4G plus”

Ao concluir viagem à Europa e Ásia para falar com fabricantes de equipamentos, o ministro das Comunicações, Fabio Faria, avisou que o governo também defende a exigência do release 16 do 3GPP no leilão da quinta geração. 

Claro e Vivo se isolam contra a exigência do 5G pleno

TIM, provedores regionais, pequenos prestadores e operadoras competitivas reforçaram aos parlamentares que 5G pleno não custa mais nem atrasa implementação no Brasil.

Anatel publica regras para fim das concessões de telefonia

Regulamento de Adaptação do STFC traz prazos e procedimentos para Oi, Telefônica, Claro, Algar e Sercomtel decidirem sobre a migração do regime público para privado. 




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G