Clicky

Home - Convergência Digital

Leilão 5G: TIM briga por 3,5GHz e 26 GHz e abre mão da faixa de 2,3GHz

Ana Paula Lobo - 01/03/2021

A TIM vai disputar as faixas de 3,5GHz e 26 GHz no leilão 5G, informou o CEO da operadora, Pietro Labriola, mas não tem interesse em participar das sobras do 2,3GHz como também não teria na faixa de 700 Mhz, mas essa, pelo edital, as grandes teles teriam de ficar de fora em nome da competição. Os valores a serem aportados pela TIM no leilão estão fora dos R$ 4,4 bilhões de investimentos previstos para 2021.

"O edital foi feliz em permitir o leilão simétrico, que ajuda muito a competição  e também de escolher o 5G de verdade, o 5G standalone", afirmou Pietro Labriola, no TIM Day, realizado nesta segunda-feira, 01/03, para detalhar os investimentos da operadora nos próximos dois anos no Brasil. Com relação à faixa de 26GHz, voltada para ondas milimétricas, Labriola disse que ela será usada para a construção de backhaul.

“Não acreditamos que as ondas milimétricas possam ser consideradas por enquanto verdadeiramente móveis, mas tem soluções de backhaul que, para um país do tamanho e complexidade do Brasil podem ser interessantes”, resumiu o presidente da TIM Brasil. A faixa de 2,3GHz foi descartada porque a TIM diz que com a incorporação dos 49 MHz da Oi Móvel sairá da situação histórica de gap de frequência para uma situação de poder ofertar melhores serviços aos clientes.

Defensora do compartilhamento de rede desde sempre, a TIM diz que a estratégia será mantida para o 5G. "Vamos tentar compartilhar tudo que for possível, como fizemos o RAN Sharing com a Vivo em outras frequências, para reduzir custos e aumentar a infraestrutura no País", afirmou o CTIO Leonardo Capdeville. O CEO da TIM Brasil, Pietro Labriola, afirmou ainda que aceita participar do piloto com 20 pontos em 5G standalone, sugerido pelo ministro das Comunicações, Fabio Faria. "Queremos estar juntos desse piloto. Testes são cruciais para sentirmos o impacto da tecnologia", disse o executivo.













Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

13/05/2021
Algar avança no B2B; avalia 5G fora da sua área e se prepara para ser 100% fibra ótica

13/05/2021
Um em cada cinco usuários do 5G reduz o uso do Wi-Fi nos ambientes fechados

12/05/2021
Ericsson decide pagar 80 milhões de euros à Nokia para indenizar danos

11/05/2021
TIM e Nokia lançam projeto piloto de 5G Standalone no agronegócio

11/05/2021
Telefonica se alia à Microsoft por 5G privado

10/05/2021
TecBan, Claro e Ericsson levam 5G para caixas eletrônicos

06/05/2021
Para Minicom, 90% das antenas do 5G são isentas de licença

06/05/2021
TIM: Oi móvel é uma operação de venda para resolver um problema do setor

06/05/2021
TIM cansa de esperar teles e faz carreira solo na carteira digital

06/05/2021
CRM e big data da TIM vão estar 100% na nuvem até junho

Destaques
Destaques

América Latina se divide sobre uso de ondas milimétricas

Debate com representantes do México, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Argentina e Brasil mostrou que bandas altas no 5G, como 26 GHz, está longe de unanimidade na região.  Colômbia, que prevê leilão 5G no final do ano, não planeja vender a faixa de 26GHz.

Brasil está fora dos países liberados pela Espanha para o Mobile World Congress

Programado para acontecer de 28 de junho a 01 de julho, o organizador, GSMA, fechou um acerto com as autoridades espanholas para isentar os participantes das restrições impostas às pessoas de fora da União Europeia.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

5G e a expansão da capacidade de inovação

Por Alex Takaoka*

Segurança da informação, interoperabilidade e infraestrutura ocuparão um papel importante na implantação da tecnologia 5G.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site