Clicky

Convergência Digital - Home

Claro, Embratel e AWS criam um centro de Excelência em Cloud no Brasil

Convergência Digital
Convergência Digital - 26/03/2021

A Claro, a Embratel e a AWS (Amazon Web Services) anunciaram nesta sexta-feira, 26/03, uma parceria para a geração de novas oportunidades de negócios e para acelerar a adoção de aplicações baseadas em nuvem. Com o acordo, a AWS amplia sua participação na estratégia de inovação e de lançamentos de serviços e produtos da Claro, para aplicações voltadas a consumidores e mercado massivo, e também da Embratel, marca que atende as verticais de Grandes Empresas e Governo.

A primeira iniciativa é a adoção da tecnologia de computação em nuvem da AWS para implementação de um Centro de Excelência de Cloud (Cloud Center of Excellence - CCoE). Este centro de excelência apoia a adoção de soluções em nuvem em diversas iniciativas, segmentos e portfólios da empresa.

Aplicações em nuvem são primordiais na evolução do negócio e dos serviços prestados pela Claro. No mundo móvel, a chegada do 5G potencializa a criação de novas soluções digitais capazes de transformar toda a sociedade e o processamento dessas aplicações em Nuvem Distribuída, também conhecida como Mobile Edge Computing, e será crucial para reduzir latência e possibilitar controle e automação de processos em tempo real.

No segmento residencial, a adoção do streaming, realidade virtual e aumentada e a fragmentação das ofertas de conteúdo leva para a nuvem as redes de distribuição (CDN), abrindo novas oportunidades para a integração de diversos aplicativos e marketplaces, com sistemas de autenticação e pagamento, além da adoção de algoritmos cada vez mais sofisticados de busca e recomendação de conteúdos. As plataformas de vídeo, música e jogos online também migram aceleradamente para a nuvem.

No caso da infraestrutura de rede fixa e móvel, que cada vez mais se baseia em software, a nuvem viabiliza uma arquitetura de serviços convergente e distribuída, transformando-se em plataforma fundamental para a virtualização de elementos e funções de missão crítica para a oferta de conectividade e aplicações de alta performance por parte das operadoras de telecomunicações.

A Claro irá acelerar ainda mais a transformação de seus processos internos, com metodologia ágil no desenvolvimento de novas soluções, como comércio eletrônico, atendimento digital, sistemas de gestão, automatização e produtividade.  No segmento de Grandes Empresas e Governo, a Claro também expande sua atuação através da Embratel, cada vez mais reconhecida como integradora e desenvolvedora de soluções completas e customizadas. Juntas, Claro, Embratel e AWS atuam somando suas soluções para potencializar a Internet das Coisas, com arquiteturas baseadas em microsserviços, sempre de forma segura e eficiente, capazes de atender aos mais diversos segmentos.

“A colaboração é inédita no Brasil e focada em um elo transformador na digitalização da nossa sociedade.Com a tecnologia 5G, cada vez mais será necessário o processamento de aplicações de alta performance e baixa latência”, afirma Mário Rachid, Diretor Executivo de Soluções Digitais da Embratel, lembrando que a AWS já é um importante parceiro estratégico em inúmeras iniciativas inovadoras de Cloud Computing.

“Esse é um projeto construído a quatro mãos, no qual o time da AWS já capacitou cerca de 350 especialistas da Claro na nossa cultura de nuvem focada em inovação, modelo de engajamento de clientes e desenvolvimento de produtos”, comenta Cleber Morais, diretor geral da AWS no Brasil.

Com base em squads, equipes multidisciplinares atuam conjuntamente, reunindo profissionais e especialistas da operadora, da AWS e de clientes engajados em cada projeto, com foco em desenvolvimento ágil de soluções customizadas e adequadas a cada vertical ou segmento.

Embratel e AWS vão compartilhar também esforços comerciais e a sinergia das suas forças de vendas, desenvolvimento e suporte. A aposta é apoiar da melhor forma os clientes da Claro e da Embratel, sejam eles de governo ou empresas privadas de todos os portes e segmentos, que também estiverem iniciando ou aprimorando suas jornadas para adoção estratégica de nuvem.

Além do Centro de Excelência de Cloud e da atuação conjunta para acelerar o mercado de aplicações em nuvem, a integração de novas soluções da AWS no portfólio da Claro e da Embratel também deve ocorrer nesse período, como, por exemplo, as ofertas de AWS Outposts e de AWS Wavelength.

O AWS Outposts é um serviço gerenciado de computação e armazenamento totalmente configurável construído com hardware projetado pela AWS. Ele permite aos clientes executar computação e armazenamento em nuvem a partir de um Data Center ou instalação on-premises, enquanto se conecta perfeitamente ao resto da ampla gama de serviços da AWS.

Já o AWS Wavelength permite a adoção de edge cloud utilizando a infraestrutura da própria AWS, inclusive para suporte de aplicações de terceiros, otimizando tempo de resposta e performance compatíveis com as redes fixas e móveis de última geração.

 


Destaques
Destaques

Multinuvem do Serpro vai concorrer com a do Ministério da Economia

Estruturada a parceria com AWS, Huawei e Azure, da Microsoft, estatal passa a disputar contratos com órgãos públicos, em briga direta com nuvem licitada e gerida pela Secretaria de Governo Digital.

Por que se tornar uma empresa data-driven?

Data-driven ou orientada a dados. É esse o novo lema das companhias que, cada vez mais, estão armazenando e analisando dados em busca de insights de negócios. Mas o que as empresas devem fazer para abraçarem os dados de forma a promover benefícios estruturais e longevos? A resposta não é simples.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.

Cloud é bom, mas quem gerencia?

Edmilson Santana*

Se a nuvem soluciona problemas de um lado, de outro sua operação demanda a formação de um time capaz de traduzir demandas de negócio em continuidade operacional, e isso de forma ágil, produtiva e consistente.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site