13/04/2021 às 14:57
Internet Móvel 3G / 4G


No 5G, Oi desponta como 'azarão' na faixa de 26GHz
Ana Paula Lobo

A Oi não vai disputar o 5G para a oferta ao consumidor final, até porque a tele vendeu sua operação móvel à TIM, Vivo e Claro. Mas pode vir a ser um 'azarão' no leilão da faixa de 26 GHz, com espectro mmWave. A afirmação foi feita pelo CEO da Oi, Rodrigo Abreu, ao participar de teleconferência, nesta terça-feira, 13/04, para explicar a operação de venda da InfraCo, a unidade de fibra ótica para o fundo do BTG Pactual, por R$ 12,9 bilhões.

"Não vamos atender ao cliente final com o 5G, mas temos interesse em ter espectro para fazer banda larga fixa wireless", adiantou Abreu. Ele também falou sobre a InfraCo dizendo que a empresa poderia também participar para ampliar o backhaul. "Não faz sentido pensar o 5G como alternativa para chegar ao cliente final. Mas faz, sim, como ter uma opção a mais de espectro para banda larga fixa sem fio", pontuou o CEO da Oi.

Abreu, no entanto, foi cauteloso para cravar ou não a presença da Oi no certame. Disse que a operadora vai aguardar a publicação dos preços e do edital final do leilão - ainda em análise no Tribunal de Contas da União.

O leilão de 26Ghz programado pela Anatel prevê a venda de 1GHz, sendo leiloados 5 blocos nacionais e 3 blocos regionais de 400 Mhz, aqui com a agência reguladora atenta a possível participação dos provedores de Internet. Caso não apareçam interessados, a Anatel fará uma nova rodada com 10 blocos nacionais e 6 regionais, agora, com 200 Mhz.


Powered by Publique!