30/04/2021 às 13:20
Governo


Economia será o 'tinder' do financiamento para evitar desperdício no governo digital
Luís Osvaldo Grossmann

Voltada a projetos estaduais e municipais, a linha de financiamento de US$ 1 bilhão criada pelo BID, batizada Brasil Mais Digital, terá acompanhamento e triagem pelo governo federal. Além da dinâmica de avalista para empréstimos internacionais, a ideia é evitar a duplicação de esforços na digitalização dos serviços públicos. 

“A secretaria [de governo digital] será ouvida para uma análise especializada, para recomendar aprovação ou ajustes. E isso é ótimo porque nos dá a oportunidade de sincronizar investimentos. Não faz sentido um estado investir em uma identidade digital se já temos uma no governo federal. Não faz sentido dois municípios gastarem o mesmo dinheiro duas vezes para desenvolver uma plataforma de gestão de tributo municipal – faz sentido um usar do outro e usar essa linha para ter o compartilhamento de soluções também”, afirma o secretário de governo digital, Luis Felipe Monteiro. 

O eixo principal dessa linha de financiamento é fomentar a oferta de serviços públicos por meios digitais. Mas também prevê aplicação em projetos de formação e capacitação de pessoal, de adoção de novas tecnologias pelo setor privado, além de investimentos em infraestrutura básica de conectividade. 

Como o foco é em projetos municipais ou estaduais, a intenção é que a operacionalização dos empréstimos conte com parceria de instituições nacionais ou regionais, mais próximas da realidade local, inclusive para o próprio desenho dos programas a serem contemplados. 

“Somos o ‘tinder’ do financiamento. A gente verifica a sinergia entre quem quer executar e o BID que fomenta o recurso. Então a gente passa a ser um promotor disso junto a estados e municípios. Claro que isso exige um operador local. E ainda estamos estruturando com o BID a possibilidade de algum banco nacional de desenvolvimento nos ajudar, de forma que a operação desce mais um nível, para ter escritórios locais, para ajudar a conceber os projetos e até para fazer projetos menores”, completa Monteiro.Assistam como vai funcionar as ações do governo para evitar o desperdício de verba.


Powered by Publique!