Home - Convergência Digital

Vickstar/Vivo não cumpre acordo e 2400 trabalhadores entram em greve em Teresina

Ana Paula Lobo* - 03/05/2021

A terceirizada de call center Vickstar, que operava o call center da Vivo em Teresina, no Piauí, descumpriu o acordo feito no Tribunal Regional do Trabalho com os 2400 trabalhadores da empresa. No dia 30 de abril, a empresa deixou de pagar osvales transporte e de refeição. A Vivo também assinou o acordo com o TRT. Os 2400 trabalhadores decidiram retornar a greve a partir desta segunda-feira, 03 de maio.

“É uma demonstração de falta de compromisso e um desrespeito aos trabalhadores” afirma João de Moura Neto, presidente do Sinttel-PI, sindicato da categoria. Segundo o sindicalista, foi firmado um acordo pelas empresas com o Desembargador Manoel Edilson que todos os compromissos de pagamento seriam cumpridos normalmente até a completa desmobilização das atividades em 18 de junho.

Moura Neto lamenta que depois de oito anos em Teresina, a Vikstar tenha um encerramento de atividades tão desrespeitoso com seus empregados. “São trabalhadores que dependem do emprego para sobreviver com dignidade, o contrato acabou e serão todos demitidos, até lá, deveriam ser respeitados por tudo que contribuíram para o êxito do contrato. A paralisação das atividades foi a única saída para garantir o acerto de contas", completou. A Vickstar tem problemas com cerca de 8 mil trabalhadores no Piauí, Paraná e São Paulo.

Procurada pelo Convergência Digital, a Vivo, por nota oficial, assegura que antecipou todos os pagamentos pendentes à Vickstar relacionados ao fim do contrato para assegurar o cumprimento dos direitos trabalhistas. A Telefonica/Vivo reitera mais uma vez que o contrato com a Vickstar foi encerrado por questões relacionadas à deterioração financeira da Vickstar. E informa que para evitar qualquer impacto aos clientes, o atendimento será feito a partir de outras posições de call center próprio ou de terceiros. Também procurada pelo Convergência Digital, a Vickstar disse que não vai se pronunciar.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

04/05/2021
Um terço dos trabalhadores de call centers sofre distúrbios psíquicos

03/05/2021
Vickstar/Vivo não cumpre acordo e 2400 trabalhadores entram em greve em Teresina

29/04/2021
CADE aprova compra de torres da Vivo pela American Tower

29/04/2021
Vivo Pay chega integrado ao Pix e disponível para não clientes

27/04/2021
Vivo abre 100 vagas no call center para pessoas com deficiência

26/04/2021
Hyndai Brasil contrata Vivo Empresas para carros conectados

19/04/2021
Vivo lança e-Sim IoT para expansão de negócios no Brasil

19/04/2021
Vivo expande franquia Terra Fibra para Mato Grosso do Sul

16/04/2021
Idec, TelComp, Algar, Sercomtel e Neo pedem ao Cade para barrar venda da Oi Móvel

15/04/2021
Com salários pagos, trabalhadores da Vikstar/Vivo lutam por empregos

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Trabalho híbrido, cloud, segurança, 5G: como fica o mercado de TI no Brasil?

Por Mauricio Suga*

A pandemia da Covid-19 e as mudanças decorrentes dela foram grandes aceleradores da transformação digital, tanto no Brasil quanto a nível mundial. Mudamos a maneira como trabalhamos e entendemos o local de trabalho, como gerimos e nos relacionamos com equipes e, também, revisitamos as prioridades de investimentos organizacionais, sejam elas de curto ou longo prazo.

Destaques
Destaques

Governo reedita redução de jornadas de trabalho e suspensão de contratos por conta da Covid-19

Programa passa a ter validade a partir desta quarta-feira, 28 de abril e terá validade de 120 dias.Trabalhador que for inserido no programa terá estabilidade de até seis meses.

TIC incorporou 59 mil novos profissionais e gerou 1,62 milhão de empregos em 2020

Apesar da adversidade econômica e social com a Covid-19, TIC manteve a empregabilidade em alta. "Respondemos à desoneração da folha de pagamentos cumprindo o que nos cabia. Gerar empregos", afirmou o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.

Receita Federal: Saiba como declarar jornada reduzida no Imposto de Renda

A maior parte dos funcionários do setor de TICs foi incluído no Benefício Emergencial de Preservação de Emprego e da Renda (BEm) em 2020 como medida para aliviar o impacto econômico da Covid-19. Fisco orienta como acertar as contas.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site