Clicky

Convergência Digital - Home

SAS: estratégia global é transformar dados em inteligência

Convergência Digital
Por Roberta Prescott* - 18/05/2021

Fazer com que cada vez mais empresas transformem dados em inteligência é um objetivo do SAS, como pontuou Jennifer Chase, vice-presidente sênior de marketing, durante coletiva de imprensa prévia ao SAS Global Forum, que, pelo segundo ano, é realizado virtualizado.

O pano de fundo da declaração traz a expansão do SAS em parcerias estratégicas para reduzir o custo de operação de análises avançadas onde quer que os clientes armazenem seus dados. Durante o evento com imprensa, o SAS anunciou expansão do suporte nativo para as nuvens da Amazon Web Services e Google Cloud (GCP) e revelou que fechou também com Red Hat OpenShift, cujo lançamento está previsto para o fim deste ano. A Microsoft segue como parceira estratégica.

Questionado pelo portal Convergência Digital acerca do papel de cada provedor, Keith Renison, líder de produtos do SAS, explicou que a companhia tem trabalhado por anos com uma variedade de provedores de nuvem. 

"Nossa parceria estratégica com a Microsoft, anunciada em junho de 2020, vai muito além do Microsoft Azure e estamos trabalhando em várias oportunidades de integração entre as tecnologias SAS e Microsoft. Mas, para clientes que trabalham com Amazon Web Services (AWS) ou Google Cloud (GCP), o SAS ofereceu e continuará a oferecer suporte a nosso software rodando nativamente nesses ecossistemas de nuvem", apontou.

Como exemplo falou que o SAS Viya é uma plataforma nativa da nuvem fruto de investimentos de US$ 1 bilhão em inteligência artificial. "Flexível e escalonável, o SAS Viya tira proveito de contêineres e serviços em nuvem para ajudar organizações globais como a AEG Sports a responder aos desafios de negócios da pandemia e transformar dados em inteligência e melhores decisões", disse.

Com relação à AWS, Renison disse que o SAS é um parceiro de tecnologia avançada e membro oficial da AWS Partner Network (APN) e que tem acordos de vendas e marketing conjuntos. Ainda que a AWS não seja um parceiro estratégico da SAS como a Microsoft, as empresas trabalham em conjunto para colocar a tecnologia SAS na plataforma de nuvem global da AWS. O SAS Cloud, rodando no Microsoft Azure, registrou globalmente um crescimento anual de 34% no primeiro trimestre de 2021, conforme apontou Jay Upchurch, CIO do SAS. 


Destaques
Destaques

Por que se tornar uma empresa data-driven?

Data-driven ou orientada a dados. É esse o novo lema das companhias que, cada vez mais, estão armazenando e analisando dados em busca de insights de negócios. Mas o que as empresas devem fazer para abraçarem os dados de forma a promover benefícios estruturais e longevos? A resposta não é simples.

TIM une big data,LPA e robôs para controle do pagamento de impostos

Operadora elegeu a inteligência artificial para processar grandes e complexos volumes de dados com o SAS e a KPMG. Investimento ficou em torno de US$ 500 mil, ou R$ 2,65 milhões, mas parte dele já foi recuperado em pouco mais de seis meses.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.

Cloud é bom, mas quem gerencia?

Edmilson Santana*

Se a nuvem soluciona problemas de um lado, de outro sua operação demanda a formação de um time capaz de traduzir demandas de negócio em continuidade operacional, e isso de forma ágil, produtiva e consistente.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site